sábado, 31 de março de 2007

Sadismo à Solta no Restelo

*



Sadismo à solta no Restelo, é como eu posso intitular o jogo a que acabei de assistir (Belenenses-1, Desportivo das Aves-0). Contra uma equipa completamente desmoralizada, recheada de alguns bons valores individuais, mas onde a falta de confiança é notória, os nossos jogadores efectuaram uma exibição francamente aceitável, mas com demasiada descontracção na hora de finalizar, parecendo que nessa fase queriam descansar para o jogo da Taça. Sofriam os jogadores do Aves, com esperança de ainda conseguirem um pontinho, já que o resultado era escasso e sofriam os adeptos azuis porque não viam a hora de descontrair. Penso que hoje toda a gente vestida de azul chutou à balisa. A fome de bola dos nossos jogadores era sempre grande, quando comparada com a dos adversários. Parece que é desta que temos mesmo equipa e pensar que nos queriam pôr a jogar na II Liga...

Dady foi uma perfeita assombração na grande área (marcou o único golo aos 17'), ganhando bolas umas a seguir às outras, Zé Pedro e Cândido Costa estiveram igualmente em grande plano, bem como Alvim, Amaral e Marco Gonçalves (duas excelentes defesas).

sexta-feira, 30 de março de 2007

Empate Técnico

*
Finalizado um pequeno período de férias, eis que regresso para trocar o inquérito semanal e verifico que Cabral Ferreira venceu com uma curtíssima margem, correspondendo a diferença na prática a apenas um voto. Nestas condições podemos considerar que se trata de um empate técnico.

Cabral Ferreira conseguiu 44% dos votos, contra 43% de Gouveia da Veiga e apenas 4% de Duarte Ferreira.



Na análise da votação continuada, somei os votos de Vitor Ferreira a Cabral Ferreira, mas já não fiz o mesmo em relação a Jorge Coroado, por não considerar que se está nas mesmas condições e por não ser relevante para a análise.

Gouveia da Veiga perdeu um pouquinho de popularidade em favor de Cabral Ferreira e neste momento estão a par e passo. Duarte Ferreira não consegue descolar e tem um longo caminho a percorrer para angariar votos.



É preciso não esquecer que na hora da verdade nem todos os associados têm o mesmo peso na votação, sendo mesmo que uma boa parte não podem mesmo participar no acto (por exemplo, os que têm menos de um ano de associado). Esta situação poderá influenciar o desfecho final.

Cantareira de perdedores, disse

Aquele orgão social que tem funções consultivas e ninguem consulta, cuja opinião, vale tanto como nada e quando abre a boca ou entra mosca ou sai asneira, desta vez abriu e entrou mosca:

COMUNICADO

O Conselho Geral reunido no passado dia 22 do corrente mês teve como ponto 1 da Ordem de Trabalhos as eleições dos Corpos Sociais marcadas para o próximo dia 28 de Abril.

Após ampla troca de impressões, com intervenção de todos os membros presentes foi considerada a seguinte posição do Conselho Geral a adoptar perante o acto eleitoral:

1. O Conselho Geral como Órgão Social do Clube com atribuições específicas, manter-se-á atento a todo o processo decorrente, assumindo completa imparcialidade, no desejo que a mesma sirva, como se pretende, o Belenenses e só o Belenenses.

2. Sem prejuízo da posição deste Órgão Social, podem naturalmente os seus membros, como Sócios e no uso dos seus direitos estatutários, tomar as opções que entendam por bem.

3. O Conselho Geral espera das listas concorrentes a apresentação fundamentada dos seus programas para a gestão do Clube de forma a permitir o voto consciente de cada Associado.

4. O Conselho Geral entende pedir aos Sócios para que, pela sua participação no acto eleitoral de 28 de Abril, ajudem a reafirmar a Grandeza do Clube.


Restelo, 27 de Março de 2007

O Presidente do Conselho Geral

Fernando Artur de Oliveira Baptista da Silva

Pois bem, perderam a melhor oportunidade do ano de estarem calados.

Do lamento ao anonimato

Lamento ou nem sei se vale a pena, que figuras gradas do clube se sugeitem a alinhar com candidaturas da treta, que não dão a cara, que argumentam com a maldicência e o ataque baixo.

Idéias não têm e as fracas que possuem, não têm suporte porque foram apropriadas de outras candidaturas.

Que o diga Pedro Patrão, porque não é segredo, mas mais o poderão dizer.

Que a candidatura tenha a lata e o desplante de chamar de "amigos" a tudo e todos, apesar de atacar a torto e a direito os que não concedem o seu apoio, não parece de gente de bem, muito pelo contrário.

Política é uma coisa, baixeza é outra e desta já temos exemplos de sobra.

Entretêem-se agora a fazer ataques a este blog, sem que tenham qualquer moralidade de acusar censura, até porque a têm no próprio blog e muito antes de nós.

Pois bem, do nível I, passámos ao nível II, ou seja serão banidos todos os comentários anóninos ou que traduzam animosidade, desconformidade face ao texto, claro as ofensas pessoais a outros candidatos e/ou membros deste blog.

Certo é que ainda poderão surgir mais restrições, inclusivé a eliminação total dos comentários.

A prática do discurso sindicalista ou tipo Alberto João Jardim, não trás qualquer problema, agora o ataque descabido e fora do contexto ou a simples ofensa, quantas vezes escondida pelo anonimato ou identificação dúbia, não serão aceites neste período.

Não temos nota ou a identificação óbvia que a origem de comentários ou ataques, partam pontualmente da candidatura de Gouveia da Veiga, nem nos parece que estejam inclinados para o género trauliteiro, se bem que às vezes os apoiantes se excedem, por outro lado, até encontra simpatias no blog, mas enfim, temo-la tratado com a reverência que merece uma candidatura séria e interessada em discutir o clube.

O mesmo já não se pode dizer dos apoiantes de Cabral Ferreira, tem casos patológicos mesmo, de gente que nem percebeu o que está em causa nas eleições e que a equipa foi totalmente (ou quase) renovada. Do mesmo modo, trata-se de uma candidatura séria, que merece todo o respeito.

Começo a não perceber este clube, no Padrão dos descobrimentos aquando a apresentação da lista de CF, além de candidados a outras listas, até apareceu aquela figura mítica que chamou todos os nomes ao homem em plena AG e caíu da 2ª fila da banca por força (da falta de forças e da capacidade de absorção de líquidos) das circustâncias, logo, nem é sócio pelo simples facto de estar na bancada...

A dúvida entre o afastamento dos fenómenos da campanha e o espaço comentado à distância, pairava e estávamos inclinados para suspender as crónicas de opinião sobre as eleições, afinal existem e até foram criados bloges para isso mesmo, desde os anexos aos grandes blogues de referência até aos dos próprios candidatos.

Optamos então, pela opinião crítica, correndo o risco do alinhamento, afinal tem candidato que não quer discutir, apenas quer disparar em todas as direcções, estejam dentro ou fora do âmbito (!!!?!!!), efectuando ataques pessoais, profissionais e outros, numa orgia de violência gratuita, pois não ficaremos calados e se querem responder, respondam-nos do ser espaço natural, porque a nossa trincheira não é coito de energúmenos.

Guardo religiosamente alguns dos ataques, os quais após as eleições, caso se justifique, darei notícia, com os IPs e tudo.

Não estamos inclinados para aceitar convites para acções de candidaturas, logo, não lhe daremos cobertura, o que não quer dizer que não o possamos fazer pontualmente e transmitir a opinião pessoal que entendermos. Esqueçam os convites para publicidade gratuita, porque não vale a pena.

Seria bom que algumas pessoas que por aqui polulam dessem "uma vista de olhos" pelo conceito de blog, ou gostam que lhe entrem em casa a ofendê-los e em termos impróprios? Se gostam, por aqui dispensamos.

Estamos noutra

.

No espaço de um mês foi por aqui que nos leram em mais de 6000 visitas.

Podem sempre consultar os dados clicando no mapa ao lado que tem actualização diária.

Pois existe aqui muita matéria prima para o consócio Javier Murugarren trabalhar, não pensem que por aqui passam pelos nossos lindos olhos.

Que faz o clube para chegar até eles?

Meias-finais da Taça

Bilhetes para a Meia-Final da Taça de Portugal

Dia 19 de Abril, pelas 21h00, terá lugar o Belenenses e o Sp. Braga, a contar para a Meia-final da Taça de Portugal, a disputar no Estádio do Restelo

O Preço dos Bilhetes é:
Bancada Central Nascente – 20€
Bancada Lateral Nascente – 15€
Bancada Inferior Nascente – 10€
Topo Norte Superior – 7,5€
Sócios do C.F. Belenenses – 5€ (Bancada Poente)
Sócios do S.C. Braga – 5 €(Topo Norte)

Segundo informa o Site Oficial.

quinta-feira, 29 de março de 2007

João Pela apoia Cabral Ferreira


Independentemente das relações cordiais que mantenho com consócios de todas as listas, nestas eleições estou com Cabral Ferreira.

Não faço parte das listas dos órgãos sociais, como a esta altura é do conhecimento geral, mas o meu apoio foi declarado ao próprio em devido tempo.

É do conhecimento público a minha forte crítica aos ¾ iniciais do mandato e tudo fiz, para que fosse invertido o rumo da direcção e de os Belenenses.

Creio que resultou ou pelo menos a afinação pelo meu diapasão, dando-me de algum modo razão em vários pontos, é constactável, sendo que os resultados estão à vista.

Mérito dele que tem o poder, justiça aos Belenenses.

Tal faz-me acreditar que Cabral Ferreira está a entrar no rumo certo e vem sanando em crescendo os motivos das minhas críticas pessoais.

Não estamos de acordo em todos os temas e duvido que algum dia estejamos, mas que existe uma convergência visível e clara, um respeito mútuo e vontade de trabalhar é uma realidade.

Pois, é nesta posição e sem abdicar do espírito crítico, que me devem ver e dialogar.

Não vale a pena meter rótulos, porque continuo em busca das melhores soluções para os Belenenses, mas não contem comigo para a ofensa, o bate boca e o “dizer mal”, mas podem contar para construir e dignificar o clube, mesmo dizendo que esta ou aquela acção está errada, justificando à luz dos objectivos e efeitos desejados.

Acredito nos elementos que compõem as listas, especialmente no financeiro escolhido, tal como nos órgãos de apoio e acessoria, porque indiciam vontade de mudar os estatutos, expandir o património do clube e difundir a imagem.

Estou convicto que esta lista, reflete a melhor equipa que um presidente pode ter, porque é escolhida por si, sem pressões e entre os valores do clube, apenas subordinada à vontade do cabeça de lista e à disponibilidade dos escolhidos.

Pelos reflexos e pré-condicionantes do último semestre, quero acreditar que é desta, o Belenenses, será campeão!

Vivam os Belenenses
João Pela

Numeração a caminho do meio pau

.


Os números mentem, conforme os analisamos e a matemática é um mero exercício de racíocinio.

Tal como quatro buracos, se tapar meio, não fico com três e meio, duas maçãs e duas velas, não são quatro velas ou quatro maçãs.

Pertenço a uma classe que não liga ao valor do número pelo número e mal sei o número de sócio, nem estou para aí virado.

O número de sócio, serve como instrumento de identificação perante o clube e atribui-se um valor de belenensismo irreal, que em muitos casos ronda a idiotice.

Sabemos que a valorização caminha para o 0 e damos valor relativo à ordenação.

Não vale a pena desenvolver tese, sobre se um garoto/a de dois anos de vida e sócio/a é mais benenenses que um jovem que se filia por convicção quando começa a ganhar uns tostões seus aos 26 anos, nem outras situações de atletas e praticantes com números baixos, cujo clube de coração é outro.

O almejado belenensómetro, retiraria daqui apenas a sombra de uma hipotética imagem de um indicador mínimo.

Então para que serve o número na realidade?

Entre outras questões relevantes, serve para dizer quantos somos e se estamos empenhados activamente no clube, leia-se com as quotas em dia, como mínimo.

Será discutível, apurar quantos somos em determinado momento, fruto de uns estatutos ambíguos que determinam que a direcção “pode” tomar determinadas acções, logo não é imperativo, com vista ao abate.

Nem a direcção explica qual o momento e em que condições considerou os associados, para efeitos dos números apresentados em relatório de contas.

Reafirmo que para mim o número não tem valor significativo, em si, como exemplo daria que muitos praticantes amigos têm um número mais baixo que o meu e quando querem discutir o belenenses ou futebol, o fazem como se pertencessem a outros clubes e de facto a sua convicção é essa, deixando-me a mim a defesa do embelema, o que muito me honra, pela sinceridade e a entrega assumida que me reconhecem.

Vem isto tudo a propósito do número e do “quantos somos?”, elemento essencial na identidade e definição do grupo, com as suas condicionantes.

De algum modo e também para obviar o conceito de “piscineiro” do presidente (ao que parece é substancialmente diferente de várias versões), que proporciona que haja quem se inscreva como sócio todos anos, para fazer dois ou três meses de piscina, logo, estará na lista de associados, um número indeterminado de vezes, após a última revisão.

Nem sei como se afere o belenensismo de uma associada que tem quatro ou cinco números (assisti a um caso que é o limite do meu conhecimento pessoal), se vale o primeiro, o último ou até nenhum, dado estar no estabelecimento ao lado, onde paga as quotas obrigatoriamente como tranche ou taxa de um serviço.

Retomando o rumo de pensamento, creio ser de vital importância, redefinir o estatuto de sócio e proceder à renumeração, sem que se faça por esta ordem, procedendo à renumeração sistemática, sempre que um determinado tempo ocorra ou 30% dos sócios estejam em falta.

A renumeração assume assim um factor de identidade e será o mínimo que se pode esperar.

É nestes casos que àqueles que invocam, o querer estar o mais próximo do 1, que respondo, fico triste se numa renumeração ficar abaixo dos 10 000, são ópticas que não me impedem de exigir a renumeração.

Importa estar dentro de corpo e alma, respeitar e honrar os que aqui pereceram no seio da “família”, aceitar os que partilham as nossas ideias e dedicar especial atenção aos que colaboram ou contribuiem para os fins do clube, para isso temos de saber quem é quem, naturalmente descontar aqueles que obrigam a bandeira a meio pau.

Venha a renumeração como promessa eleitoral, ser Belenenses é uma honra e uma identidade única, não um número a caminho do 0 ou da morte.

quarta-feira, 28 de março de 2007

E iam 3

.


Cabral Ferreira apresentou ontem a sua lista para os orgãos sociais, no auditório do Padrão dos Descobrimentos, ontem pouco depois das 18 h 00.

O artigo de opinião aqui colocado, saíu em duplicado e entrou em conflito com os "cromos", resultado para corrigir o problema acabou por se perder.

Dado que a lista já está publicada pelo Miguel e comentário pelo Pedro Martins, não se vê necessidade de tentar recriar o mesmo assunto.

Apesar de se tratar um "bug" do blogspot, pedimos as nossas desculpas pela inabilidade de não o sabermos contornar e por não termos feito a desejada segurança.

De notar ainda a cobertura de Luís Silva do Ó, que reproduz o discurso de J. Coroado em http://ooutrolugar.blogspot.com/2007/03/jorge-coroado.html .

Cromos do Belenenses

.

Rui Barbosa



Nome: Rui Barbosa
Data de Nascimento: 13-10-1972
Nacionalidade: Brasileira
Posição: Avançado
Épocas no Belenenses: 1 (?)

Rui Barbosa terá actuado pelo Belenenses apenas na época 1992/1993.
Durante esse período, realizou 2 jogos completos, 8 jogos incompletos, marcou 2 golos, e foi por 1 vez admoestado com o cartão amarelo, tudo num total de 539 minutos de tempo de utilização no Campeonato.


Denilson



Nome: Denilson
Data de Nascimento: 17-3-1966
Nacionalidade: Brasileira (?)
Posição: Defesa
Épocas no Belenenses: 1 (?)

Denilson terá representado o Belenenses apenas na época 1992/1993.
Nessa temporada em que vestiu de Azul, efectuou 5 jogos completos, 6 jogos incompletos, foi por 7 vezes admoestado com a cartolina amarela, e por 1 vez com a cartolina vermelha, tudo num total de 531 minutos de tempo de utilização no Campeonato.

terça-feira, 27 de março de 2007

O mais Cobiçado

*



O antigo árbitro internacional de futebol Jorge Coroado é um dos nomes da lista apresentada esta terça-feira por Cabral Ferreira, sendo candidato à vice-presidência da Mesa da Assembleia Geral dos azuis, após ter recusado um convite de uma das listas concorrentes, qual verdadeiro jogador de futebol.

Candidato a presidente da AG, José Manuel Anes, de 62 anos é sócio do Belenenses há mais de 50 e assume pela primeira vez a candidatura a um cargo directivo.

Na apresentação que decorreu no salão nobre do Padrão dos Descobrimentos em Lisboa,
destacam-se apenas três referências:

- Projectar o clube para lá do Restelo, piscando o olho à margem Sul;
- Parcerias além-fronteiras;
- emagrecimento do número de vice- presidentes, de 10 para 6.


O prazo de apresentação de candidaturas termina na quinta- feira, realizando-se as eleições a 28 de Abril, dia em que a equipa principal de futebol recebe o Beira-Mar, em jogo a contar para 27ª jornada da Liga. Será que vai haver novas candidaturas? Vamos esperar até ao fim.

Lista de Cabral Ferreira

.

Cabral Ferreira apresentou esta tarde, pelas 18 horas, a sua recandidatura à Presidência do Clube de Futebol "Os Belenenses".

Mais tarde, certamente que teremos aqui o desenvolvimento a esta notícia.
Para já, aqui fica a Lista do actual Presidente do Belenenses:

Presidente da Direccão: Cabral Ferreira.
Vice-presidentes: Anabela Gonçalves, Fernando Barata Marques, Carlos Rui Viana Carvalho, Miguel Ferreira, Vitor Ferreira, e Pedro Miguel Silva.

Presidente da AG: José Manuel Anes.
Vice-presidente: Jorge Coroado.
Vogal: António Pinho Almeida.

Conselho Fiscal: João Correia Neves.
Vogais: Ana Margarida Ferreira, Manuel Benavente, Filipe Baltazar, e Hélder Oliveira.

segunda-feira, 26 de março de 2007

No cravo e na ferradura

.


1- E os Juvenis do Rugby, são campeões nacionais, após terem derrotado o CDUL por 10-0. Parabens!

Já os Júniores contentaram-se em ser vice-campeões.

2- Deu Braga para as meias finais da taça de futebol. Jorge Jesus pode ir fazendo os planos.

3- Na final da Taça de Portugal em basquetebol, o Belenenses perdeu por 86-77 com o F.C.Porto. O jogo foi disputado no Pavilhão Municipal de Paços de Ferreira.

4- Saudamos o novo Blog Sonho Azul, em http://sonhoazulbelenenses.blogspot.com/ e desejamos tudo de bom. Tinhamos recebido a apresentação e o pedido de uso da foto da Anais, pois bem usem o que entenderem aqui do Blog e precisarem. De qualquer modo a foto faz parte da "press release" dela. A dica da classificação que publicámos parece que é mais correcta que a divulgada posteriormente pelo "1919".

5- Perco pouco tempo com a televisão, por força dos meus horários e da internet, mas tinha curiosidade nos resultados dos "grandes portugueses" e nos jogos de bastidores que se fazem para contrariar a opinião pública, por parte dos jornaleiros, como aconteceu com o nosso Matateu. Pois bem, de contra-vontade deram a vitória ao Dr António de Oliveira Salazar, dito simpatizante do Belenenses, por 41% em mais de 200 000 votos, num universo de candidatos aberto a todos os portugueses. Curioso.

Créditos fotográficos a Rui Vasco de http://rugby.com.sapo.pt/downloads.htm

domingo, 25 de março de 2007

Anaís é 54ª

.


Anaís Moniz, ficou em 54º lugar, hoje, em Mooloolaba na Austrália, prova que integra a preparação para Pequim 2008, segundo notícia o recente Blog Sonho Azul. http://sonhoazulbelenenses.blogspot.com/

sábado, 24 de março de 2007

sexta-feira, 23 de março de 2007

O freguês que segue

.

Após curta passagem pelos blogs do clube e consequentes comentários aos respectivos artigos e, depois de 3 meses de ausência por razões profissionais como “escriba” nestas lides, a propósito do convite do amigo João Pela, que diariamente me “massacra” com a frase: É pá, vê lá se escreves qualquer coisita, entendi por bem, ainda que fora do “meu habitat natural, o BdB”, contribuir aqui com a minha primeira análise á corrida ao lugar de topo.

É verdade, até agora, segundo o que li e sei, acreditem que sei pouco, muito pouco mesmo, nenhuma das “pré”-candidaturas me convenceu até à presente data.

Começo por dizer que não gosto que alguém se afirme ou tente afirmar, criticando terceiros, sem que apresente soluções. Digo soluções para os problemas e não apenas aponta-los, porque apontar os problemas, todos nós o fazemos, com maior ou menor consciência e certeza de sucesso agora, apresentar as soluções e como conseguir ultrapassar os problemas é que não vi ninguém faze-lo.

Por exemplo:
- Todos nós Belenenses, já percebemos que as modalidades têm obrigatoriamente de ser sustentáveis (esta conversa até já cansa), mas qual dos pré-candidatos apresentaram solução de sustentabilidade para as mesmas, ou parte delas? Nenhum! E porquê? Por simplesmente não têm.

- Qual dos candidatos apresentou, por exemplo, a formula mágica da multiplicação de sócios? Nenhum! Porque também ela não depende exclusivamente de campanhas ou intenções ou vontades ou qualquer outra coisa, mas sim de tudo um pouco, até de sorte e não bastará dizer que comigo chegaremos a 50000 sócios em X anos, porque todos sabemos que é mentira, porque não depende de si nem do seu trabalho, por muito bom que ele seja.

- Qual dos ditos disse “azul no branco” como irá implementar a reestruturação do clube? Nenhum! Porque nenhum deles conhece a actual situação do clube, nem mesmo com grande parte de probabilidade de acertar, os actuais dirigentes o sabem.

Pois é meus amigos, o Belenenses é uma lotaria e, por isso mesmo, fazer-se promessas que à partida sabemos que dificilmente vão ser cumpridas na vigência do 1º mandato, não me parece bem.

Como sócio, gostaria essencialmente de ver os pré-candidatos a explicarem “tin-tin por tin-tin” como e em quanto tempo, vão conseguir ultrapassar o passivo gigantesco do clube e, como vão ultrapassar os problemas diários de tesouraria, ou quem são os parceiros financeiros que estarão com eles? Ou como ultrapassar e em que prazos as promessas eleitorais?

Até lá ... me desculpem a sinceridade, mas é só conversa fiada.

Abraço e boa sorte a todos,

Telmo Carvalho

Genuinamente Português



Aí está a nova campanha de Javier Murugarren e de seus colaboradores que dá pelo nome DESCUBRA Os BELENENSES.


A campanha sombreada pelo símbolo divulgado pelo "obsoleto site oficial" e que entendo nada ter a ver com o Belenenses, uma vez que o achatamento do embelema me faz lembrar "a mulher gorda, para mim não me convém...", logo, afastado dos padrões estéticos que foram dos anos 90 e segundo a análise (peço desculpa pela colagem) do blog de Gouveia da Veiga que trás uma análise exemplar.

Pessoalmente e ninguem me perguntou, entendo que a matriz adoptada neste blog, de curvas firmes e hirtas, assumindo a elegância da mulher no seu feminino e belo, que no fundo são a harmonia que é o fundamento da estética, elevam a preferência, face ao descaído e abadalhocado da barriga que lhe querem impõr, para ver tal, vejo-me ao espelho e consigo melhores performances.


Gouveia da Veiga, lançou um Blog de candidatura, pois é, ele como todos os bloguistas presentes, foram convidados em paridade com os jornaleiros, nesse sentido tiveram direito a um "cd" com as linhas gerais da campanha, mais, Gouveia da Veiga discutiu com o próprio Javier os temas, tem gente que é de primeira em relação aos co-bloguistas... (hihihihi).


A mesa da conferência, teve a participação natural de Javier Murugarren, ladeando o presidente e o sócio nº 1, o velho tubarão Azevedo, bem e o comandante João que deve ser do tempo das caravelas, fala bem, mas não percebi que instrumento toca.

Javier Murugarren, falou com propriedade de coisa nossa, mais conseguiu ligar as mais valias que temos e que vêmos em separado, num todo. Dirão uns, mas não é nada de novo? dirão outros, mas isso é evidente. Pois, mas digo eu, é preciso a unidade e o poder de potenciar esses valores, custe o que custar ( dentro de valores admissíveis) porque a cegueira de muitos leva a que a luz não encha o quintal.

Quem tem que desenvolver e acompanhar a nova forma de estar, são profissionais que estudam e apresentam trabalho feito, não amadores que são eleitos e não têm tempo, nem saber para tais práticas.

Do trabalho de Javier Murugarren, não quero emitir opinião, digo apenas que é profissional, sério e ainda digo mais, que causou a minha admiração por se ter assumido Belenenses, após ter passado por muitos clubes, o que terá visto neste clube?
Inexplicavelmente, vejo-o como sócio de embelema ao peito, coisa que não faço, não porque me envergonhe, longe disso mas porque perfiro outros meios para as situações especiais.

Direi então "Descubra os Belenenses", acho que sim, sendo um pouco moderado, diria 10 000 vezes que sim, "Genuinamente Português"... só para quem não anda na blogosfera... (entendam isto como um aspecto lateral e respeitoso das nossas visitas).

Temo que lhe tenham enfiado um "pin" por lobby, pronto valha-nos isso, mas que tem outros valores e a urgência não é amiga da paciência, é uma verdade.



Pois, Javier Murugarren e a sua equipa, dedicaram-nos um video e informação exclusiva para trabalho, sendo cientes que o grosso era destinado aos blogues, enquanto grandes divulgadores e geradores de opinião da massa associativa.

Obrigado, Javier e mais não digo que o pessoal dos blogues sabe que és meu amigo.

Acima das Núvens

*

Reza o Record que "O Belenenses está a realizar uma temporada fantástica (...), o qual já conseguiu atingir um feito inédito nos últimos 43 anos: conciliar a presença nas meias-finais da Taça de Portugal com o 5.º lugar no campeonato a escassas oito jornadas do final. Algo que os adeptos azuis já não viviam desde 1963/64 (...). Então, a equipa do Restelo terminou em 6º. e foi afastada do Jamor pelo Benfica."

Há oportunidades que não surgem todos os dias e aquela que vivemos é raríssima. A posição na tabela classificativa e a disputa da meia-final da Taça custaram muito a atingir e devem-se ao esforço de um punhado de homens, que inclusive no início da época aceitaram reduzir os respectivos vencimentos numa brilhante demonstração de responsabilidade e de garra para poderem mostrar a todo o mundo que de facto têm muito valor e não mereciam o que lhes estava a acontecer.




Os simpatizantes em três raras mas marcantes oportunidades nesta época aclamaram a equipa em dias de derrota caseira.

Ocasiões destas não surgem todos os dias e merecem pelo menos um minuto de reflexão. Será que se vai afrouxar agora? Estou certo que para a maioria dos jogadores, esta oportunidade muito dificilmente regressará: a possibilidade de conquista da Taça e o alcançar do 4º lugar na tabela são ocasiões que poderão ser únicas na carreira e pelas quais vale a pena lutar até ao último minuto.

Quando se chega ao patamar acima das núvens, convém tentar voar mais um pouco para apreciar o mais possível o momento. Estas palavras dirijo-as também aos consócios e simpatizantes: vamos apoiar a nossa equipa e mostrar que somos gente. Será que nem com todas esta motivação vamos nos aproximar de uma assistência condigna no nosso estádio?

Um Mandato Agitado

.


A minha paciência com quem gosta de colocar rótulos em cima de pessoas que, somente, ousam expressar as suas opiniões materialmente desinteressadas é manifestamente reduzida. Tão reduzida como o tempo de que disponho para discussões pueris, improdutivas e sem sentido. Ao receber o convite do amigo João Pela para emitir uma opinião, em jeito de balanço, a respeito deste mandato, oscilei entre a recusa baseada no pragmatismo do pouco tempo livre de que disponho e a tentação de jogar cá para fora qualquer coisa que, inevitavelmente, vai ser sinónimo de rótulo…

Mesmo antes de tentar dizer alguma coisa de jeito, terei de assumir já ter sido um adepto azul mais doente. Enquanto criança e adolescente, sofria do vício profundo que atinge a maioria dos nossos cada vez menos associados de sangue azul da cruz de Cristo. Para cúmulo da paciência dos meus familiares e amigos, até autocolantes desenhei para colocar ao peito de toda a gente que apareceu na festa do meu 12º aniversário: "Obrigado pelos parabéns e como cá estás toma lá este autocolante".

Os anos foram voando, os jogos passaram a ser em horários impróprios para deslocações ao Restelo e outras prioridades foram-se estabelecendo. Pelo meio, aterrei, em mau momento, na outrora famosa ML do Belenenses, numa época de confrarias alentejanas e de lá saí sem saudades. Regressei com maior assiduidade a Belém no momento em que descemos (mas não descemos) de divisão. Género "toque a rebate", senti que não podia ficar mais tempo afastado e, finalmente, tornei-me associado (no passado foram várias as tentativas e os falhanços de quem estava a 150 km. de distância e se via confrontado com um carente serviço de relações públicas). A propósito, campanhas de novos associados precisam-se.

Antes do caso Mateus, do presidente do clube apenas sabia o nome, pois não compro e tampouco leio, jornais desportivos dedicados a Benfica, Porto e Sporting.

Que a situação económica e financeira é má, que a época desportiva anterior foi catastrófica, que o clube permanece a perder associados ou que nada de estruturante foi executado, já toda a gente sabe e nem vale a pena perder tempo com balanços. Porém, durante o caso Mateus e na actual época futebolística, apreciei a actuação do presidente.

Na minha óptica, é importante, este ano, ganharmos a Taça de Portugal e irmos à UEFA ficando no melhor lugar possível no campeonato. Porém, ficaria muito mais confiante no futuro do clube se visse passos em frente na construção de um projecto estruturante. A componente imobiliária, a expansão para o concelho vizinho, a parceria com um grande clube europeu (temos laços históricos com o Real Madrid que urge potenciar), a recuperação das Salésias e do complexo desportivo, o repensar do Bingo, a formação e prospecção de novos talentos, a aposta no marketing, imagem e modernidade, o profissionalismo, etc., etc.

Não quero com isto, jamais, dizer que as conquistas do futebol não são importantes. São tão importantes que se bem aproveitadas poderão acelerar (bastante) o nosso crescimento.

O meu balanço final não será do agrado da linha de pensamento maioritária na blogosfera azul e que crucifica Cabral Ferreira, género vilão responsável por não sermos campeões nacionais desde 1946 (com todo o respeito, o titulo da 2ª Divisão não conta para as minhas estatísticas). Tive oportunidade de o conhecer em rápidos momentos e não poderei acrescentar mais nada ao que toda a gente reconhece acerca da sua simpatia e cordialidade. Antes do caso Mateus, a avaliação seria negativa. Todavia, após essa altura, parece ter existido um bom trabalho na gestão do dia-a-dia e nas opções da nossa equipa de futebol. Os resultados, até ao momento, são uma surpresa, a equipa joga à bola como não se via desde os velhos tempos de Marinho Peres e Jorge Jesus é, em si mesmo, uma revolução crescente e que se deve saber aproveitar.

Seja como for, eu não irei votar. Não porque não queira ou por ter quotas em atraso, mas porque os Estatutos não me atribuem esse direito. Sou associado recente e quiçá perigoso.

Enquanto nos mantivermos preocupados com o acessório, dificilmente chegaremos ao essencial. Mesmo assim, continuo a acreditar que o nosso futuro pode (se quisermos) ser bem azul.

Luís Silva do Ó, associado nº 30665


PS: Este foi o meu balanço possível. A respeito das eleições que se aproximam, apreciei o projecto que pude ler da autoria da candidatura de Gouveia da Veiga e, ainda sem conhecer nem nomes ou projecto, considero muito improvável que a vitória fuja a Cabral Ferreira.

PS2: Já depois de ter "fechado" este texto, surgiram novos dados positivos para o actual presidente azul. A entrevista de Cabral Ferreira ao jornal "A Bola" e o anúncio da parceria com o Real Madrid – facto importante que interessa conhecer em detalhe.

quinta-feira, 22 de março de 2007

Almoços e adivinhas

.

Almoçei perto do local de trabalho, a cerca de 90 kms do Restelo com um adepto do Belém claro.

Uma das perguntas que me fizeram, foi o que andam a fazer os pré-candidatos? Gouveia da Veiga anda a fazer campanha no Algarve?

Longe e porque não sou tão "cusco", respondo com um "sei lá".

Ainda não estava de regresso, já sabia que Cabral Ferreira e Javier Murugarren almoçavam no Vilas a trabalhar no projecto de markting, sem atenderem telefonemas (!!!).

Gouveia da Veiga almoçava no Pietra com Florentino Antunes e Luís Pires. Cheira-me a cola, mas pronto, são os habituais jogos de bastidores.

Adivinhem as conversas, não andarão longe os que sabem quem são as personagens.

quarta-feira, 21 de março de 2007

Gouveia da Veiga Mantém Vantagem

*



Terminou mais um inquérito semanal do Blog do Futuro Belenenses. Gouveia da Veiga mantém a liderança deste inquérito, aumentando ligeiramente a vantagem sobre o actual presidente. O advogado obteve assim 46% de votos, contra 39% do engenheiro. O outro pré-candidato conseguiu apenas 7%, pelo que terá ainda um longo caminho a percorrer na angariação de popularidade.





Surpreendente é o facto da carreira fulgurante da equipa de futebol e das largas entrevistas aos jornais esta semana do nosso presidente não terem conduzido a um aumento de popularidade. O acordo com a escola de Algueirão, no contexto da formação de andebol parece ser uma excelente aposta, que se pode considerar como um ponto positivo forte para o Cabral Ferreira, mas as dificuldades na renegociação de contratos com jogadores trazem necessariamente uma má imagem. Penso que esses contactos deveriam ter sido feitos antes do fim do ano e não em Março. Esperemos que haja bom-sendo por parte dos jogadores e que o clube não entre em loucuras financeiras para os segurar (eventuais acréscimos extraordinários teriam que ser compensados com saídas de outros elementos melhor remunerados no plantel). O mais importante quanto a mim é segurar o onze titular para a próxima época e garantir lugar para os 8 jogadores formados localmente.

Os índices estão estáveis e aguardam-se novidades de ambos os lados.

Piscinas? Sim, obrigado

*
A continuidade das piscinas no Belenenses é um assunto recursivo, havendo a perspectiva de algumas das pré-candidaturas existentes determinarem a sua extinção. Desta forma colocámos uma sondagem aos nossos leitores, que conduziu a resultados significativos: 77% são a favor da continuidade, apenas com 10% contra.




Em termos financeiros, as piscinas são de facto um mau negócio, pois para além de não gerarem receitas suficientes ao pagamento do seu custo (break even infinito), a sua manutenção tem-se revelado manifestamente insuficiente, pelo que se conclui que não estão a ser devidamente rentabilizadas. Acrescem ainda as reparações suplementares necessárias em 2006, pelo rompimento da cobertura, pelo que se espera um resultado financeiro desastroso para este item.

No entanto, todos estes contras parecem poucos face à sondagem apresentada, pelo que a conclusão terá que ir de encontro aos factores que influenciaram a votação na continuidade. Os factores, quanto a mim e à falta de melhor opinião são a geração de um polo dinamizador da actividade desportiva no recinto e atracção da juventude para o Belenenses. Vendo bem estes factores são essenciais à vitalidade do clube: sangue jovem e movimento. Estes são dois pontos importantíssimos na imagem de um clube.

Face ao exposto, considero que se pode esquecer um pouco o fraco investimento económico, sendo necessário uma melhor rentabilização do espaço e a melhoria das condições das instalações. Ou seja, aproveitar os factores positivos sem se incrementar os custos de exploração (ou seja, caminhar no mínimo para o resultado financeiro zero).



Cuscovelhices transversas

.


1. Não estamos a brincar em serviço, pessoalmente fiz uma pausa e dei oportunidade a outro membro de lançar o artigo 500 (este é o 501º), vi o texto em "draft", era excelente e nada, o autor "cortou-se", pronto respeitamos as reservas de cada um.

2. No Restelo nada de novo ou quase, será necessário a Gouveia da Veiga colocar um homem para recolher as 50 assinaturas? De forma pouco discreta, sugeita a discussões e bate boca?

Não creio que fosse necessário tal ou está mal acompanhado.

Qualquer candidato a "vice" ou outro orgão, chega se tiver 4 ou 5 que confiem nele, mais os apoiantes... senão tiver muito mal vai a candidatura, mas não é caso único.

A este propósito, não me foi pedido, mas diria que não porque escrevo estas linhas, mas qualquer candidato está à vontade, porque viabilizarei qualquer um, através nos meus amigos/as das piscinas.

A bem ver, tenho por força daqueles que me instigam e desafiam permanentemente e reconhecem o meu clube natural, um crédito de amizade que me torna em alguem nesse campo.

Valho 40 ou 50 sócios, chego a mais de uma centena no espaço de uma semana, é um facto, que todos teêm as quotas em dia ( os prazos são mais apertados que ao sócio comum ) e que depositam confiança, é evidente, basta perguntar.

Não é certo que todos emitam uma procuração de voto, se o fizessem teria entre os 300 e os 500.

Não concordo com o sistema porque sou favorável a um homem, um voto, mas são coisas minhas.

Decerto e se fosse candidato, teria muito mais que alguns candidatos acusam nas sondagens, até porque, tanto em Algés, no Rego, em Almada, fora as piscinas tenho polos onde penetraria facilmente.

É certo que as sondagens têem um valor relativo, apesar dos esforços de Pedro Martins, porque são abertos aos adeptos e sócios em geral e não graduam o despautério não nominal dos votos de cada um.

3. Estava preocupado com a "ave rara", não aparecia há mais de 15 dias e por não gostar do homem e nunca me ter sido apresentado, não quer dizer que seja um mau tipo, apenas não ligamos, mas temos feitios ambos horríveis.

Apareceu hoje, claro que não me cumprimentou, mas que diabo, senão tinha lugar para almoçar, sempre se podia sentar na minha mesa, desde que o "com licença" fosse dito, escusava de se ir embora.

Ainda hei-de publicar artigo sobre o homem e temo que ainda possamos ser grandes amigos, é que estes polos firmes traduzem alianças implacáveis.

4. Tinha previsto iniciar uma rúbrica de grandes Belenenses vivos, à laia de entrevista, dizer quem é quem, nas AGs e na vida do clube, pela presença e pela dedicação.

Escolhi o Sampaio, para abrir este novo espaço do blog, marcámos o local da entrevista e das fotos, pois o homem não apareceu, apesar de parecer animado e satisfeito, falhou.

Passadas 3 semanas em que nem o vi no estádio, veio a notícia incómoda, tinha estado internado e pediu para me avisarem que estava em falta comigo.

Rápidas melhoras Sampaio, demore o tempo que entender, mas o convite mantem-se e faço questão que seja o primeiro.

5. Javier Murugarren prepara-se para apresentar parte do seu trabalho em conferência, aberta à Comunicação Social e aos sócios, vêem aí novidades e tudo indica que são boas e mais não digo que não estou autorizado.

6. A ladroagem voltou ao Restelo, ultimamente vão sendo dados como notícia, assaltos a veículos no parque de estacionamento das piscinas, cuidado com os objectos de valor e apresentam queixa às autoridades, para limitar e arredar os intrusos.

7. Não sei se são candidaturas oficiais ou oficiais de candidaturas, mas o que é certo é que ninguem se apresentou até agora, será Cabral Ferreira o primeiro???? fartava-me de rir!!!

8. "“Já tenho a minha lista completa”. Quem o diz é o presidente Cabral Ferreira sem, no entanto, pretender revelar os nomes que o acompanharão na candidatura a mais um mandato. O actual líder do clube do Restelo irá, contudo, aproveitar a pausa no campeonato para divulgar a sua lista aos sócios. “Não me interessa ter listas de apoios mas antes uma lista de pessoas que queiram trabalhar comigo”, acrescentou o dirigente" anunciou o "jogo", então que está à espera, presidente? Dê o exemplo! (só me falta saber se as pessoas que querem tabalhar consigo, o apoiam, mas isso são contas do actual mandato.).

terça-feira, 20 de março de 2007

Cromos do Belenenses

.

Menad



Nome: Menad
Data de Nascimento: 22-07-1960
Nacionalidade: Argelina
Posição: Avançado
Épocas no Belenenses: 1


Djamel Menad foi um jogador que fez a maior parte da sua carreira em França, de onde veio para Portugal para jogar no Famalicão.

Durante muitos anos foi considerado como um dos melhores arietes do futebol argelino e um fixo da Selecção, tendo participado inclusive no Mundial de 1986 no México.

As duas temporadas de pleno rendimento no Famalicão serviram-lhe de trampolim para se consolidar no futebol português.

Assim, na época 1992/1993 assinou pelo Belenenses, já no alto da experiência dos seus 32 anos de idade.

No Belenenses apenas permaneceu durante essa época, alternando entre titularidade e suplente utilizado, revelando-se deste modo como unidade fundamental no colectivo orientado por Abel Braga.

Se no Famalicão habituou os adeptos aos seus golos, no Belenenses destacou-se mais pelas assistências que fazia, já que na equipa famalicense jogava numa posição mais adiantada do terreno, enquanto que na equipa de Belém jogava mais recuado, visto a frente de ataque estar entregue (e bem) aos cuidados de Mauro Airez, Luiz Gustavo e Gonçalves.





Como jogador caracterizava-se pela sua baixa estatura, o seu reduzido centro de gravidade permitia-lhe a execução de fintas estonteantes sobre os adversários, endiabrado, usava e abusava, sempre de forma consequente do seu terrível drible curto.
Apesar de ser um jogador de passada curta, era um jogador algo veloz e dotado de um notável poder de arranque.

Menad foi um jogador elegante, de classe, de técnica apurada, com o seu pé esquerdo evoluído era capaz de fazer maravilhas, tanto a assistir os colegas com excelência como a finalizar de forma sublime.

No Belenenses exibiu-se sempre de forma superior porque não sabia jogar mal.
Através da sua irreverência e imprevisibilidade, ainda proporcionou aos adeptos momentos de bom futebol, com pormenores bem espectaculares só ao alcance dos verdadeiros artistas.

Fazer comparações entre jogadores é sempre ingrato, mas talvez não seja ousado poder afirmar-se que Menad foi um pequeno Mladenov.

segunda-feira, 19 de março de 2007

Contas... Contas

.


Definem os estatutos que a apresentação das contas ocorre em Abril.

Os mesmos estatutos remetem para o mês de Abril a bienal corrida ao poder, à qual chamamos de eleições e a definição mais apropriada é Assembleia Geral Ordinária para eleição dos órgãos directivos.

Entre as muitas lacunas que os estatutos patenteiam, figura a ausência de norma ou precedência das Assembleias Gerais Ordinárias e sabemos que o bom senso nestas coisas de estatutos é uma miragem, tal como o seu cumprimento.

As contas de 2005 foram chumbadas em AG e dadas como aprovadas, sem que daí viesse mal ao mundo, coisa que por acaso esteve à beira de acontecer com o célebre Orçamento Rectificativo e só a oportuna intervenção de Pedro Patrão fez repôr a verdade.

Vistas por outro lado, as contas interessam a um núcleo de sócios que podemos situar na centena, com uma inflação a todo o tamanho, para não dizer a uma dúzia.

Muitos dos que pontuam das AGs fazem-no, mais pelo período “antes da ordem do dia”, outros porque não têm que pagar bilhete pelo espectáculo e ainda há os que lá vão por não terem outro sítio para vomitar (literalmente), estes uma minoria, sempre desestabilizadora.

Ora nas AGs de apresentação de contas e de orçamentos, vale o princípio de um homem um voto, aliás, como em todas as outras Extraordinárias. É nessas AGs democráticas, onde se discute o clube e o peso dos sócios difere grandemente das “eleitorais”.

Dizem que é por protecção do clube, apenas argumentos falaciosos sem consistência.

As AGs são marcadas pelo respectivo presidente e a mais alta figura do clube, actualmente o Engº Machado Rodrigues, nos termos estatutários e no dia que lhe aprouver.

Nessas marcações, os interesses do clube e as razões atendíveis da direcção, tal como os seus interesses pessoais (e porque não), são pesados e determinam o seu despacho.

Pode qualquer sócio pedir que seja nesta ou naquela data?

Claro que sim, enquanto sócios nada os inibe de pedir ao presidente o que entenderem.

Valerá a pena?

Ponho todas as dúvidas, porque para além dos motivos já invocados e referindo-me concretamente às contas, o mais certo é nem depender dele em primeira linha, uma vez que está condicionado pela apresentação de contas por parte da direcção.

Cabral Ferreira já fez saber que os sócios teriam as contas 15 dias antes das eleições e que necessariamente a AG não teria de ocorrer antes, logo, como conhecemos os métodos, 15 dias é mais ou menos, arriscaria menos, como o processo de marcação demora três ou quatro dias, feitas as contas tudo indica que serão conhecidas, mas a sua aprovação/reprovação não será conhecida.

Sabendo que após as eleições marcadas para 28, entram pela noite e as entrevistas e comemorações de vitória ou o afogar as mágoas dos derrotados, o cansaço e os ânimos não estarão disponíveis para outra AG no domingo 29, resta o dia 30 segunda-feira, não acreditam?

A capacidade de nos metermos no outro lado, leva a conclusões óbvias, mas nem sempre acertamos.

domingo, 18 de março de 2007

Defesa de Betão

*




O Belenenses terminou com um ano e meio de invencibilidade caseira do Paços de Ferreira, ao vencer hoje por 2-0, na Mata Real, golos de Cândido Costa e Dady, em jogo da 22.ª jornada da Liga BWin. Este resultado coloca a equipa dos pastéis de Belém no quarto lugar e decididamente na luta por uma presença na Taça UEFA.

A nossa equipa efectuou um jogo de grande sofrimento, estando debaixo de grande pressão durante 70 minutos, sendo que Marco se mostrou em grande plano, bem como ambos os defesas centrais. Pode-se mesmo dizer que o Belenenses apresentou uma defesa de betão e teve uma sorte incrível nos poucas ocasiões atacantes que teve. Vai ser agora muito difícil tirar a titularidade a Marco Gonçalves, que efectuou um jogo irrepreensível, com diversas defesas de alto grau de dificuldade.

A vitória começou a construir-se mesmo em cima do intervalo (45 + 2'), quando Silas assistiu Cândido Costa de calcanhar, que não revelou problemas para bater Peçanha.

Na segunda parte o Paços de Ferreira lançou-se na procura do golo do empate, mas foi perdendo gradualmente a calma necessária para o fazer e aos 77 minutos as coisas ficaram ainda mais difíceis. Após um erro defensivo a bola sobrou para o avançado Dady, que não deixou escapar a ocasião e resolveu o jogo. Este golo conduziu a uma situação caricata, já que a bola rematada por Dady embateu na trave interior da baliza e saiu muito rapidamente, sendo que a maior parte dos jogadores não se apercebeu que de facto tinha ocorrido o golo e tentaram dar continuidade à jogada. De facto, só na repetição se percebe claramente que a bola entrou.

Após a vitória de hoje o Belenenses ultrapassou o Paços de Ferreira e o Sp.Braga, que apenas joga na terça-feira, e passa a ocupar o quarto lugar, com 34 pontos. É preciso não esquecer que o último jogo da temporada é em Alvalade e muito dificilmente de lá traremos pontos.

De referir que o árbitro perdoou uma expulsão ao Paços de Ferreira, por uma agressão com o cotovelo de Renato Queirós a Nivaldo.

Golo de Cândido Costa:







Golo de Dady:

Fretes

.


Quando a televisão faz reportagem à equipa adversária e o Belenenses ficam no gelo, não gosto.

Como não gosto que o treinador da minha equipa levante tanto a pressão, que mais parece que vai fazer um frete e o jogo já está entregue.

Isto não é discurso interno, não é discurso externo, resumindo, não é discurso.

Fico a pensar que os jornaleiros até têm razão.

Estranho que o treinador só mostre garra quando se auto-promove.

Traga móveis em vez dos três pontos e pode preparar as orelhas.

O desafio é logo às 18h15 e pode ser seguido em


http://relatosbelenenses.no.sapo.pt/

Sandro Moreira a Caminho de Espanha?

*



Informação fresquinha dá-nos conta de interesses espanhóis em Sandro Moreira, que se encontra emprestado ao Odivelas. Mais um jogador das nossas escolas começa a ser cobiçado além fronteiras. E mais não digo.

Estes não queremos cá!

*
Para descontrair um pouco...

sábado, 17 de março de 2007

Jornal d'Os Belenenses nas Bancas?

*
Os jornais desportivos nacionais continuam a mostrar-se decepcionantes para a maioria dos adeptos beleneneses. De facto, o jornal xxx (recuso-me a dizer o nome) de hoje em 48 páginas dedicou apenas 1/8 página ao nosso clube, enquanto Sporting, Benfica e Porto tiveram direito a 23,5 páginas. Quer isto dizer que existe um factor de promoção desses clubes na ordem das 63 vezes. Ou seja, qualquer um deles é promovido por este jornal mais de 60 vezes do que o nosso.

Quando a comparação se aplica à primeira página, as proporções tendem a aumentar, sendo que o Belenenses é aí raramente referido.

Vem a propósito do facto de não conseguir arranjar uma cópia do Jornal do Belenenses, sem ter que me deslocar ao Restelo, quer seja para a compra, quer seja para a assinatura.







Em 2005 o assunto relacionado com a colocação do jornal do clube nas bancas foi diversas vezes referido nas vésperas das eleições, embora sempre como uma questão secundária.

Num momento em que a preocupação com a imagem do clube ganha novo dinamismo, a possibilidade do aparecimento do nome do nosso clube em letras grandes nas bancas, nos quiosques e à esquina de cada rua ganha especial relevância.

Lembro com especial nostalgia os dias, em que tendo 9/10 anos e não tendo nenhum amigo ou colega do mesmo clube, via o nosso jornal /revista na papelaria. Os poucos trocados que tinha serviam para a compra desse jornalinho e dava-os por muito bem entregues. Que pena esses tempos terem acabado.





Quantos são?

.


Ontem, até ao encerramento da secretaria nenhuma candidatura constava, logo, nem oficiais nem pré-oficiais, nada.

Na quinta-feira analistas debruçaram-se sobre as estratégias, o espaço de manobra e os cenários. O figurino está dentro das previsões.

Sexta-feira, vozes matinais davam conta em segredo, que ia haver desistência. Tipo, o inverso da pescada que antes de o ser já o era, neste caso antes de o não ser, já não é. Os polos bem informados do costume, nada acusavam.

Sábado, correm os primeiros sinais de uma tentativa de fusão, pela mão do "jogo".

Como são conhecidas as influências de quem e onde, não é necessário grande QI para concluir a origem das fontes.

Os nossos amigos bloguistas sabem que as anunciadas pré-candidaturas, não indicaram listas completas, tal facto e apesar de alegadamente pretenderem direcções pequenas, não é mais que margem de manobra para negociações de última hora, quer para a incorporação de A ou B que corresponde a uns pontos percentuais preciosos, quer para negociações laterais.

Pelos incidentes que iniciaram a pré-campanha e pelas cartas jogadas, uma fusão não é realista, talvez a incorporação de um ou outro elemento, sem significado.

Não parece que o ilustre advogado esteja disposto a ter a PJ a cumprimentá-lo, após uma hipotética vitória, para saberem quem são os alegados contactos na CML que viabilizam projectos imobiliários, só para confirmar se são os mesmos que estão arguídos.


Adormecer o adversário

.

Existem técnicas de hipnotismo até para hipnotisar galinhas!

1- Cabral Ferreira vê os adversários entretidos com problemas de lana caprina e não os quer incomodar, gere os seus andamentos ao ritmo do pulsar do coração.

A ausência de discurso político de fundo e as verdadeiras soluções não foram jogadas, as poucas que vieram a lume parecem anedotas do Fernando Rocha que apenas fazem sorrir.

Se tem quem se resguarde e bem, também há quem tenha os pés num passador, já crivados de balas.

O presidente sabe quem vai verdadeiramente enfrentar e enquanto Gouveia da Veiga faz exercício de aquecimento, aguarda, mantem o suspense, permite que os adversários iniciem as hostilidades entre eles. Só que Gouveia da Veiga não vai em cantigas e não se distrai, espera concentrado.

2- JJ prepara-se para adormecer os reis do mobiliário, espero que o faça com mestria, uma vez que está à beira daquela "red line".

É este fim de semana que vai poder provar que é um treinador de nível superior.

Esmague o adversário e depois falamos.

Não é a primeira vez que falta o bocadinho para a consolidação.

sexta-feira, 16 de março de 2007

E o Embelema...

.


Tinhamos já notado em artigo e por outras vezes em AG as questões de imagem referentes à bandeira, embelema do clube e símbolo usado na camisola.

Como é evidente, discordamos da proliferação de formatos, da falta de sentido e rigor nos símbolos do clube.

Acolhemos e registámos o artigo do CAS e a posição da candidatura de Gouveia da Veiga veiculada por Pedro Lopes Patrão.

Presumimos e lêmos apenas constactações óbvias, nada de mais.

Enquanto profissional que lida com símbolos, signos e sinais entendo que o nosso embelema é o publicado neste artigo, chamem-lhe "anos 90" ou o que quiserem e é este que vou usar até existir um código específico.

Da minha leitura, não li que é preciso "mudar" o símbolo, mas mudar o estado das coisas ou seja, cada côr seu paladar.

Quanto ao assunto voltaremos, caso seja oportuno com outro tipo de opiniões, mas em concreto.

Pessoalmente, abordei o assunto à cerca de uma semana com Javier Murugarren, tal como hoje já o comentei, sina minha, mas pronto.


quinta-feira, 15 de março de 2007

Belenenses é grande

.


Tem coisas que não é para perceber, diziam-me ao almoço que tem um grupo desportivo com forte implantação Belenenses, cujos responsáveis são sócios e querem inaugurar um estádio com campo sintético em Agosto, faziam questão que a equipa militante em escalões secundários, defrontassem o Belenenses.

Tudo bem, não é certo que por força da agenda e planeamento, possa ser a equipa principal, mas nada obsta a que sejam os júniores ou um recurso estratégico.

Tal, é uma honra e um acto de representação a que um clube da dimensão do Belenenses não pode virar costas.

Nem quero saber se estamos em eleições e quem será a equipa directiva da altura, este tipo de planeamentos, que envolve técnicos e equipas, mais dirigentes é feito a longo prazo, não têm a ver com políticas, mas com a representação e imagem do clube.

Assim, fiz questão de contactar o presidente e dar conta da situação! para espanto do meu consócio o nosso presidente disse que "sim" com reservas de planeamento, face às datas, mas sempre dando a hipótese dos júniores reforçados (grato presidente).

Claro que meti logo a cunha ao nosso consócio, para que a cobertura seja do nosso blog, mas isso é o menos, será que divulgar e fazer representar o nosso clube seja assim tão difícil?

Pelos vistos não, ou o presidente me tem em elevado grau de consideração ao ponto de não me recusar nada, o que não acredito e tenho provas, ou existe um hiato que só se ultrapassa com o conhecimento.

Por mim, fico feliz com a concordância e a representação ao mais alto nível do clube, numa cerimónia histórica de um distrito, seja com os meios que forem facultados a nível desportivo.

Se tiverem a lata de me convidarem, espero que tenham uma sandes de couratus e uma bejeca (sagres fresca), não me venham com mesas cheias de comida de 9 horas a horas desfasadas, com discursos ilustres e a barriga vazia. O vosso amigo é humilde, venha a sandes.

Broncas à parte, fico feliz que o clube seja sensível e responda a este tipo de solicitações, mais, já comecei a meter "veneno" para uma casa do Belenenses na localidade.

Cobertura, BFB, claro mas também pode ser BdB, que importa (o amigo Lacerda não tem este nicho de negócio, Pajaulsta).

Temo que Cabral Ferreira um dia deste não me atenda, cada vez que uso e abuso do seu telefone tem que sair estampilha destas...

Paz, presidente, até à próxima AG estou de sabática, neste período não me meto em política (penso eu de que...).


alimálias

.


Gente que não dá a cara, nem empresta os ossos, veio vomitar os miolos putrefactos e nauseabundos em forma de comunicado anónimo distribuído de mão em mão durante o último jogo.

Sabemos quem é a figura que se vangloria do facto de ter "achado" aquela coisa asquerosa e a ter posto a correr, como se de um serviço louvavél tivesse feito ao Belenenses, infelizmente um consócio que tem mais que um voto,(nem digo quantos, mas são muitos e ao que parece com reservas, porque nem paga o valor de contribuinte) logo e a meu ver, um parasita do Belenenses e responsável pela situação merdosa do nosso clube, digo isto com nojo, porque não aceito que homens democráticos e rectos aceitem de boa fé ter mais voz que outros, seus pares e iguais.

E não aceito, da mesma forma que não aceito que um consócio porque tem 11 meses de associado não possa votar e ser eleito.

A isto, as candidaturas nada dizem e quando falam esquivam-se como cobardes atrás de uns estatutos que todos dizem obsoletos e que são para alterar( a melhor oferta é 1 ano e sobre o assunto nada assumem).

Mas todos os candidatos sabem dizer que os mandatos devem ser de 3 anos, chiça, podem-se pronúnciar para umas coisas e para outras não?...

O que eles querem alterar é o tempo de poleiro de 2 para 3 anos, sem que assumam claramente que é para entregar o Belenenses aos verdadeiros sócios e acabar com as hipocrisias.

Custa? não dá votos? é suícidio eleitoral porque os que não têm voz e pagam não podem votar neles? Pois é, mas quem quer mudar o Belenenses tem que ir por aí ou que se calem.

Voltando contrariado à coisa nojenta, de autor anónimo que não dá a cara, nestas misérias até dizia que é um favor porque como dizem responsáveis de candidaturas, conhecem as origens, mas não têm provas, eu que não sou candidato digo sem espírito santo de orelha (escrevo em mínusculas para não mexer com o divino) que está na cara e só um parvo não percebe.

Para os que estão longe e a quem aguça a curiosidade, esqueçam que não li e a bem dizer, pouparam-me o mau gosto, mas o tal documento em traços gerais e de conteúdo dizia que fulano é neto de outrem pela parte da mãe e não pela parte do pai, logo, mentiroso e tenta tirar dividendos de algo ilegítimo.

Muito bem, descobriram a pólvora, mesmo que fosse de mãe e pai incógnito ( para estas aventesmas ainda vale ) o que influiria isso na capacidade ou falta dela de um candidato? Estupidez, bacocos, mentecaptos e alienados.

Seriedade? Já me tinham dito, quem mentiu? quem não deu a cara?

Ao candidato, como é óbvio já constou nestas páginas, com postura exemplar, não é certo e aliás é muito duvidoso que tenha o meu voto, a bem dizer ainda não me decidi, se bem que tenha uma inclinação em suspenso (não a divulgo) por força das intenções e equipa, mas vou dizendo que não tem a minha lealdade ou apoio expresso, mas uma coisa é certa, seja ele ou outro terá sempre o meu respeito, consideração e espírito aberto para discutir o Belenenses, agora, daqui a 2 ou 3 anos, sempre.

Com os candidatos credíveis e com outros consócios apoiantes de outras pré-candidaturas, incluindo as semi fantasmas, discuti e conhecem o meu pensamento global, aprendi com eles e pelo decalque que os seus manifestos apresentam, foram sensíveis a argumentos meus.

Isso sim, sem querer chamar a mim créditos, porque ao Belenenses são devidos, orgulho-me e tenho um pouco de mim em todas as candidaturas.

Luto e tenho fé no Belenenses, quem me conhece pessoalmente, sabe do meu empenhamento e dedicação desinteressada, mas não posso aceitar pacificamente ataques a candidatos laterais que só demonstram e distraiem a ganância pelo poder e a ruína do clube, essa, NÃO!

quarta-feira, 14 de março de 2007

Recuperação de Cabral Ferreira

*
Terminou hoje (14/3/2007) mais uma sondagem semanal de popularidade no Blog do Futuro Belenenses. Cabral Ferreira recuperou sensacionalmente face a Gouveia da Veiga, mas ainda assim não o conseguiu igualar.

Gouveia da Veiga é assim o preferido dos nossos visitantes pela 2ª semana consecutiva com 41% dos votos, apesar de ver reduzida a margem para o actual presidente, que atingiu 39%. Duarte Ferreira continua com fraca popularidade, 9%, mas não está completamente fora da corrida.




Pela 1ª vez trazemos um gráfico de evolução das tendência, usando as sondagens efectuadas neste blog desde finais de Novembro. Neste gráfico considerámos Duarte Ferreira classificado como "outros" (sem qualquer desprestígio), dado a pouca expressão alcançada até aqui em termos de popularidade e também porque não apareceu referido inicialmente.

Nota-se que o actual presidente tem conseguido uma progressão positiva desde o início das sondagens, (tal como Gouveia da Veiga, embora em menor escala) tendo conseguido recuperar de uma diferença inicial muito grande. As operações de Inverno operadas na equipa de futebol, a subida da equipa na tabela e a boa classificação alcançada pela equipa de andebol estão a jogar a favor do actual presidente, apesar dos percalços com as greves de jogadores andebol e aparecimento de dívidas desconhecidas. Gouveia da Veiga apesar de pontualmente conseguir algum avanço sobre Cabral Ferreira nunca conseguiu manter distância significativa por mais do que uma semana. Neste momento estão taco-a-taco e qualquer erro de uma das partes pode ser decisivo para a opinião pública.

A margem destinada a outros candidatos começou recentemente a reduzir-se, sendo que os indecisos começaram a distribuir-se entre as 3 pré-candidaturas existente. Jorge Coroado que tinha conseguido bons valores em duas sondagens, tal como el-rei D. Sebastião numa delas (referidos como "outros" no gráfico, sendo que el-Rei foi utilizado uma vez por graça e recolheu uma votação enorme), não apareceram, pelo que os sócios que neles votaram começaram a escolher o mal menor entre as personagens que já deram a cara.



A Melhor Aquisição de Inverno

*



No rescaldo de uma excelente estratégia de reforço da equipa no início de Janeiro, Garcés revelou ter sido uma inteligente aquisição. Contratado no mais puro secretismo e assumindo plenamente o risco dos antecedentes, a entrada de Garcés directamente para titular da equipa veio revelar um perfeito sincronismo entre equipa técnica e direcção, situação que nem sempre aconteceu ao longo das últimas épocas.

Garcés revela uma boa capacidade de antecipação, determinação, rapidez e excelente cabeceamento, aliados a uma técnica apurada e uma elasticidade notável. Falta-lhe ainda um bom entrosamento com a equipa e a confirmação do faro de golo.

Carlitos, que inicialmente se julgava ser uma excelente aposta, fica na sombre de Garcés e não conseguiu adquirir a titularidade.

A somar a estas duas boas contratações, apesar de Carlitos ainda estar longe da afirmação, estão as dispensas de Fábio Januário, Faísca e Manoel, bem como o empréstimo de Sandro Moreira que perdiam gradualmente espaço na equipa. A estratégia não podia ter sido mais certa, já que liberta custos, afasta elementos desmoralizados e permite uma maior competitividade na equipa e facilidade de trabalho.

Importante seria que fosse desde já assegurada a continuação de Garcés para a próxima temporada, antes que se distinguisse na Liga.

Apenas um pormenor a melhorar: tem que ter mais cuidado com os cotovelos, senão arrisca-se a sofrer alguns dissabores.

A sondagem efectuada neste blog é clara: para 65% dos visitantes, Garcés foi a melhor das aquisições.



Mexendo na sombra



As candidaturas credíveis deram a cara, hoje, nas piscinas e no Vilas, sorrisos abertos a mostrar trabalho e presença.

O Engº Pedro Patrão foi a terrenos pouco habituais, melhor onde ainda não tinha sido visto, em dia e hora que não é a sua.

O nosso Bacharel diz que ia cumprimentar um amigo... pelos vistos cumprimentou meia dúzia e deu dois dedos de conversa, fica bem à candidatura do Dr Gouveia da Veiga mostrar-se e ir à praça dar a cara.

Engº Cabral Ferreira almoçava no Vilas com Javier Murugarren e esposa, não sei se em trabalho ou social, mas nestas coisas tem sempre os dois lados e pelo volume de vezes que os vi ao "telélé", nem percebi se tiveram tempo de falar um com o outro.

JJ também lá esteve, mas fora da área.

Diana a falar do Volei estava à vontade, quando deu o percurso da equipa a Javier que se mostrou interessado em assistir a um jogo, por azar só se fôr a Braga.

É o Lobby do Volei a funcionar.

Ao Engº Cabral Ferreira pedi 3 nomes dos actuais vices que não farão parte da próxima equipa, "nickes", tirar algo da caixa de Pandora do homem é um inferno. Bem o ameaçei que ia escrever que tinha ido ao Vilas pedir conselho ao Javier, sobre a indumentária da campanha, respondeu-me "pá, estou bem vestido", gosto de o provocar, mas não resulta.

Os cumprimentos e as despedidas são feitos ao ritmo da agenda de cada um.

Que o eixo de decisão e da discussão política do clube mudou de sítio, é claro e evidente.

Agora que o tempo melhorou, ainda os hei-de levar a molhar o pézinho nas piscinas. Eles hão-de ver os balneários!

Cromos do Belenenses

.

Guto



Nome: Guto
Data de Nascimento: 14-05-1964
Nacionalidade: Brasileira
Posição: Defesa
Épocas no Belenenses: 3

José Augusto Bagatini, mais conhecido por Guto, chegou ao Belenenses proveniente de “O Elvas”.

Para os mais novos (como eu), ou para os mais distraídos, pode parecer estranho que um jogador com a qualidade de Guto tenha vindo d'”O Elvas”, uma equipa que hoje tenta sobreviver na III Divisão portuguesa.

No final da década de 80, concretamente na época 1987/1988, “O Elvas” competiu pela última vez na I Divisão Nacional, Guto foi um dos titularíssimos na equipa elvense, fazendo assim a sua estreia no Campeonato e em Portugal.

Apesar de a equipa de Elvas ter descido à II Divisão, Guto manteve-se fiel ao emblema que representava por mais 3 épocas.

Na temporada 1991/1992 chega ao Belenenses para jogar na II Divisão de Honra, onde Guto já competia há 3 épocas, sendo portanto um jogador “rodado” para atacar a subida de escalão.
Nessa mesma época revelou-se um jogador firme na retaguarda do Belenenses, tendo uma importância decisiva na concretização da subida.




Na temporada seguinte (1992/1993), com o Belenenses já na I Divisão e a fazer um arranque de época espectacular (lembram-se?), revelou-se um jogador com muito aprumo, actuando sempre em bom nível.

Em 1993/1994, fez a sua última época no Belenenses, mas mais uma vez demonstrou toda a sua categoria, já que tanto podia jogar como central ou como líbero, era tão seguro na marcação como a organizar o jogo desde a zona defensiva.

Guto deixou o Belenenses com 30 anos de idade, não me recordo se por opção própria ou por opção técnica, recordo-me sim, que o Belenenses ficou mais pobre na sua defesa.

Desde então perdi-lhe o rasto, e até hoje nada mais soube de si.

Durante as 3 épocas em que representou o Belenenses com muito profissionalismo e dedicação, Guto foi um jogador de Clube, foi o central “duro”, foi o líbero versátil, foi essencialmente o último baluarte da equipa Azul.